Empresários brasileiros de Minas Gerais estudam investimentos em Moçambique

5 March 2012

Uma delegação de empresários brasileiros do Estado de Minas Gerais, representando 14 empresas de vários sectores de actividades, visita Moçambique até dia 11 para avaliar as oportunidades de investimento em áreas como a engenharia, saúde, agro-pecuária, cosméticos, infra-estruturas e comunicações, segundo revelou o Centro de Promoção de Investimento (CPI) em Maputo.

Durante um encontro com empresários moçambicanos e responsáveis da CPI os empresários brasileiros foram alertados para as facilidades concedidas pelo governo moçambicano nomeadamente o baixo valor do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas (IRPC) para o sector agrícola.

Um responsável do Centro de Promoção de Investimento (CPI), Nuno Maposse, explicou que os 32% do IRPC é aplicável a empresas de todos os sectores de actividade em Moçambique, com excepção do sector agrícola que beneficia de uma taxa de apenas 10%.

“O Estado oferece uma isenção de direitos aduaneiros e do imposto sobre o valor acrescentado na importação de equipamento da classe “K”, formação profissional, investimento em infra-estruturas, entre outros que são deduzidos da renda tributável. Existem incentivos competitivos para quase todos os sectores” frisou ainda Maposse.

O responsável do CPI disse ainda que os investidores podem beneficiar igualmente das facilidades que Moçambique tem de colocar os seus produtos nos mercados norte-americano, chinês, europeu e nos países membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) que conta com cerca de 250 milhões de consumidores.(macauhub)

MACAUHUB FRENCH