Brasil deve diversificar exportações para a China, defende embaixador brasileiro em Pequim

8 March 2012

O Brasil deve diversificar as exportações para a China, defendeu quinta-feira o embaixador do Brasil na China, Clodoaldo Hugueney, durante um encontro realizado na Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) no Rio de Janeiro.

As exportações brasileiras para a China dependem basicamente de três produtos, que são a soja, o minério de ferro e o petróleo.

O embaixador disse que o Brasil precisa passar a vender produtos agrícolas mais processados, como carnes, ou produtos manufacturados, de maior valor agregado.

“Não há nada de errado em exportar estes produtos”, disse Hugueney, mas ressaltou que “o nosso dever de casa é trabalhar na diversificação da pauta de exportações e pensar em exportar mais produtos manufacturados para a China”.

O embaixador Hugueney disse que o governo brasileiro está a trabalhar na diversificação da pauta de exportações, para dar um salto qualitativo mas referiu que este esforço não pode ser só do governo.

A balança comercial entre o Brasil e a China em 2011 representou um saldo positivo de 11 mil milhões de dólares americanos para o Brasil (macauhub)

MACAUHUB FRENCH