Consórcio indiano pretende tratamento preferencial do governo de Moçambique para concorrer à compra da Cove Energy

22 March 2012

O consórcio constituído pelas empresas indianas ONGC Videsh e GAIL anunciou que apenas apresentará uma proposta de compra da empresa Cove Energy caso o governo de Moçambique lhe dê um tratamento preferencial, noticiou o jornal The Indian Express citando uma fonte ligada ao processo.

“As duas propostas que já foram apresentadas são muito agressivas pelo que não temos hipótese de as acompanhar”, disse a fonte, que acrescentou que o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Índia já solicitou ao governo de Moçambique que apoie as empresas indianas em projectos no país.

De acordo com o The Indian Express, o governo da Índia solicitou no princípio do mês ao seu congénere de Moçambique que interviesse na venda da Cove Energy, empresa que controla uma participação de 8,5% no bloco Área 1, na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, que dispõe de reservas de gás natural estimadas em 30 biliões de pés cúbicos.

“Foi sugerido ao governo de Moçambique que condicionasse o negócio à sua prévia aprovação e ao mesmo tempo que concedesse um tratamento preferencial às empresas indianas”, disse a fonte citada pelo jornal, que acrescenta que até à data não foi recebida qualquer resposta.

Em Fevereiro passado, o grupo tailandês PTT Exploration anunciou uma oferta de compra da Cove Energy de 1,76 mil milhões de dólares ultrapassando em quase 13% a anterior oferta de 1,6 mil milhões de dólares apresentada pelo grupo Royal Dutch Shell. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH