Grupo brasileiro Camargo Corrêa lançou OPA sobre a Cimentos de Portugal

1 April 2012

O grupo brasileiro Camargo Corrêa lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a Cimentos de Portugal (Cimpor), grupo onde já é o maior accionista com uma participação de 32,9%.

Anunciada pela subsidiária InterCement Austria Holding GmbH, a OPA recebeu já o acordo do grupo financeiro estatal português Caixa Geral de Depósitos que anunciou que irá vender a participação de 9,58% que detém na Cimpor, decisão condicionada à dispensa pelo grupo brasileiro Votorantim Cimentos dos deveres previstos no acordo parassocial em vigor entre as duas partes.

A Camargo Corrêa ofereceu 5,50 euros por acção, oferta que incorpora um prémio de 10% relativamente à cotação dos títulos do grupo no fecho do mercado na sexta-feira, valor que avalia a Cimentos de Portugal em 3,2 mil milhões de euros.

O grupo brasileiro Camargo Corrêa detém 32,9% da Cimpor, o também brasileiro grupo Votorantim é titular de 21,2% das acções, o empresário português Manuel Fino controla 10,7% e o Fundo de Pensões do BCP detém 10%.

No anúncio da OPA, a Camargo diz que pretende dar à empresa portuguesa uma estrutura accionista “coerente e estável”, avançando também com a possibilidade de vir a integrar na Cimpor os activos que detém no sector dos cimentos na América do Sul e em Angola.

O grupo Cimpor está presente uma série de países, nomeadamente na China, onde dispõe de uma capacidade de produção de 6,0 milhões de toneladas/ano com 2 fábricas de cimento, uma de clínquer e 2 moagens de cimento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH