Guiné-Bissau vai ter parque para armazenamento de combustível para aviões

12 April 2012

A Guiné-Bissau vai dispor a partir de Maio de um parque logístico com capacidade para importar e armazenar combustível para aviões, disse quinta-feira, em Bissau, o presidente da Petromar, empresa maioritariamente detida pelo grupo português Galp Energia.

De acordo com a agência noticiosa portuguesa Lusa, Carlos Bayan Ferreira disse ainda que a Petromar – Sociedade de Abastecimentos Petrolíferos está a trabalhar para fornecer “fuel” para a nova central eléctrica da empresa Electricidade e Águas de Guiné-Bissau (EAGB).

Também responsável do sector internacional do grupo Galp Energia, Carlos Bayan Ferreira falava na inauguração de mais um posto de abastecimento da Galp, a poucos quilómetros da capital guineense.

Criada há mais de 21 anos, a Petromar garantiu a estabilidade na área de comercialização de combustíveis na Guiné-Bissau, disse Carlos Bayan Ferreira, acrescentando que foram investidos no posto quinta-feira inaugurado e noutro que será inaugurado hoje cerca de 700 milhões de francos CFA (pouco mais de um milhão de euros).

Até agora, a Galp Energia tem na Guiné-Bissau 11 postos de abastecimento de combustível e vai continuar a criar mais, sobretudo no sul do país, além da recuperação da Companhia Logística de Combustíveis (CLC), permitindo que o país volte a ter, como já aconteceu, combustível para aviões.

A empresa é detida em 80 por cento pelo grupo Galp Energia e tem como sócio guineense o empresário Carlos Gomes Júnior, até agora primeiro-ministro e também candidato a Presidente da República. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH