Fortaleza de São Sebastião, na ilha de Moçambique, vai ser centro de desenvolvimento de negócios

22 April 2012

A fortaleza de São Sebastião, na ilha de Moçambique, província de Nampula, está a ser transformada para servir como centro de transmissão de conhecimento científico e de desenvolvimento de negócios, informou o matutino Notícias, de Maputo.

A decisão espelha o consenso alcançado num encontro havido, há dias, naquela ilha entre as entidades que lideram o processo de gestão do património histórico-cultural patente naquela cidade insular, nomeadamente o governo moçambicano, representado pelo Ministério da Cultura, e a Agência das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e que visa encontrar formas de garantir a preservação daquela infra-estrutura, cujo início de edificação data de 1558 e foi concluído 62 anos depois.

O edifício da galeria, um dos edifícios no interior da fortaleza que beneficiou de obras de restauração recentemente concluídas pagas com um financiamento do Japão de 1,5 milhão de dólares, vai acolher o centro de documentação na parte inferior, ficando o andar superior reservado a exposições.

O processo de instalação do centro de documentação, cuja finalidade é apoiar os visitantes na compreensão da história da própria fortaleza e suas divisões antes de iniciar a visita ao imóvel, já está em curso e será gerida pela Universidade Lúrio, instituição pública de ensino superior com sede na capital provincial de Nampula.

Na reunião havida na ilha, as partes desafiaram os empresários a fazer o aproveitamento dos espaços para o desenvolvimento de negócios e acordaram na criação de condições para a abertura de um centro internacional de conferências e de uma pousada para acomodar conferencistas e turistas no interior da fortaleza.

A Unesco garantiu 141 mil dólares para custear os trabalhos inseridos na segunda fase de recuperação da fortaleza, devendo as obras iniciar-se assim que forem definidos os materiais a serem usados nos trabalhos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH