Brasil terá dificuldades em exportar automóveis dentro de três anos

13 May 2012

As medidas adoptadas pelo governo do Brasil para proteger a indústria automóvel nacional vão fazer com que dentro de três anos seja praticamente impossível exportar automóveis produzidos no país, disse quinta-feira no Rio de Janeiro o presidente da JAC Motors Brasil.

Sérgio Habib salientou que as medidas adoptadas pelo governo para proteger a indústria nacional das importações, como o aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos fabricados no exterior e a exigência de uma incorporação nacional de 65%, encarecem o produto brasileiro.

“Quando os fabricantes de automóveis são obrigados a usar peças e componentes nacionais, a tendência das empresas produtoras é reduzirem o investimento em inovação e em medidas de redução de custos, atendendo a que estão protegidas da concorrência externa”, argumentou o presidente da subsidiária brasileira do grupo chinês JAC Motors.

O presidente da JAC Motors Brasil, que actualmente vende apenas veículos importados, disse que a empresa reviu em baixa de 45 mil para 30 mil unidades o número de veículos a vender este ano no país, depois de em 2011 ter comercializado 25 mil automóveis.

Sérgio Habib disse ainda que as vendas deverão manter-se sem alteração até o final de 2014, quando entrar em funcionamento a fábrica que o grupo chinês está a construir no estado da Bahia.

De acordo com Habib, a revisão em baixa não resultou da desaceleração do mercado, mas sim do aumento do Imposto sobre Produto Industrializados sobre produtos importados, que fez com que a empresa perdesse competitividade e dispusesse de verbas menores para publicidade”. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH