Brasil vai poder exportar mais milho para a China

5 June 2012

O governo do Brasil vai assinar com a China um protocolo de equivalência sanitária, com base na análise do risco de pragas e doenças, que vai permitir exportar mais milho para o mercado chinês, informou a Agência Estado.

Adiantando que uma missão oficial da China esteve no Brasil em Março passado a fim de avaliar o sistema produtivo no sentido de formalizar a proposta, a agência disse ainda que o documento será assinado no decurso da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.

Tanto o governo como os produtores brasileiros aguardam com expectativa esta decisão da China, uma vez que o país, que já é o maior importador mundial de soja, poderá, a prazo, vir igualmente a liderar o de milho.

De acordo com números do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos da América, a importação chinesa de milho era marginal até há dois anos, mas em 2011 ascendeu a 5 milhões de toneladas e este ano deverá atingir 7 milhões.

A lista dos maiores exportadores mundiais de milho é liderada pelos Estados Unidos, com 48,26 milhões de toneladas, de uma colheita de 375,6 milhões de toneladas, a que se seguem a Argentina, com embarques de 16 milhões dos 25 milhões de toneladas produzidos, os países da Federação Russa produzem 35 milhões e exportam 14,8 milhões de toneladas e a Ucrânia produz 24 milhões de toneladas e exporta 14 milhões.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos da América prevê que a exportação do Brasil deverá situar-se este ano em 12 milhões de toneladas enquanto a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) do Brasil prevê 11 milhões de toneladas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH