Recomeço da exploração de minério de ferro na Jamba, em Angola, vai criar 6 mil postos de trabalho

6 June 2012

O recomeço da exploração de minério de ferro no município da Jamba, província da Huíla, previsto para 2013, vai criar mais de 6 mil postos de trabalho directos, de acordo com um relatório da Sociedade Angolana de Exploração de Recursos Minerais (AEMR).

No documento, citado pela agência noticiosa angolana Angop, a AEMR adianta que aquele número de pessoas obterá emprego nas diversas empresas que assegurarão o funcionamento do processo de extracção, armazenamento, transporte e ambiente, no âmbito do projecto mineiro da Jamba.

Alguns dos postos de trabalho serão criados pelos Caminhos-de-ferro de Moçâmedes (CFM), outros na actividade siderúrgica, na produção de carvão, na exploração das minas de Tchamutete e da Jamba sendo os restantes colocados na AEMR e no porto seco do Sacomar (Namibe).

Segundo o relatório, o projecto de prospecção já empregou pelo menos 700 pessoas nas actividades de exploração de Tchamutete, Cassinga e Cateruca.

Entretanto, a Sociedade Angolana de Exploração de Recursos Minerais descobriu recentemente na área de Cateruca, integrada no projecto Cassinga Norte, uma reserva de minério de ferro estimada em 400 milhões de toneladas.

O projecto de exploração de Cassinga, numa primeira fase, vai exigir um investimento de 1 227 milhões de dólares, dos quais 445 milhões serão disponibilidades pelo governo central e os restantes 782 milhões pelo sector privado.

O município da Jamba tem uma população estimada em mais de 200 mil pessoas e situa-se 350 quilómetros a oriente da cidade do Lubango, capital da província da Huíla. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH