Angola continua vulnerável à flutuação dos preços do petróleo

17 July 2012

Angola conseguiu estabilizar a situação financeira e o crescimento da sua economia está em aceleração mas o país encontra-se ainda vulnerável a uma quebra das receitas petrolíferas, de acordo com um relatório do Fundo Monetário Internacional, segunda-feira divulgado em Washington.

A avaliação consta de um documento da direcção executiva do FMI, uma semana depois de uma reunião sobre o cumprimento do programa de ajuda a Angola, iniciado em 2009 e concluído em Março de 2012, em que ser afirma que a economia de Angola deverá este ano crescer 7%.

O relatório constata melhoria na execução do Orçamento de Estado, em 2011, inflação em queda e reconstituição das reservas em moeda estrangeira e reforça o alerta para a grande dependência face às receitas do petróleo.

“O país continua vulnerável a choques nas receitas petrolíferas, mantém-se o elevado défice em infra-estruturas e a pobreza continua generalizada”, aponta o relatório.

No documento, o FMI recomenda ainda a definição de “regras claras para acumulação e uso de recursos do Fundo Petrolífero para Infra-estruturas” e a necessidade de “fortalecimento da gestão das receitas petrolíferas”.

O FMI saudou ainda o projecto de relatório apresentado para explicar as “inconsistências orçamentais entre 2007 e 2010”, concretamente receitas petrolíferas estimadas em 41 mil milhões de dólares que não foram contabilizadas, esperando uma “avaliação total” na próxima revisão do programa. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH