Exploração de campo petrolífero em Angola/República do Congo vai exigir 2 mil milhões de dólares

29 July 2012

A exploração de um campo de petróleo na linha de fronteira marítima entre Angola e a República do Congo vai exigir um investimento de 2 mil milhões de dólares, disse domingo em Brazzaville a porta-voz do grupo norte-americano Chevron, Katia Mounthault-Tatu.

Em declarações à agência financeira Reuters, a porta-voz adiantou que a produção no campo Lianzi deverá iniciar-se em 2015.

As receitas para o Estado da exploração daquele campo, que contém reservas comprovadas de 70 milhões de barris de petróleo, serão divididas em partes iguais entre Angola e a República do Congo, nos termos de um acordo sexta-feira assinado em Brazzaville.

Em Lisboa, o presidente executivo da Galp Energia, disse que o grupo vai comparticipar com 9% no investimento necessário para desenvolver aquele campo, uma vez que é aquela a participação no consórcio que envolve a Chevron, que funcionará como operador, a Total e a italiana ENI, ainda accionista da empresa portuguesa com 28,34%.

O campo Lianzi está situado no Bloco 14, no alto mar entre Angola e a República do Congo, tendo o projecto sido já aprovado pelo Conselho de Ministros de Angola, faltando apenas passar pela Assembleia da República. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH