Grupo chinês JAC Motors desiste de construção de fábrica no Brasil

30 July 2012

As alterações fiscais para o sector automóvel decididas pelo governo do Brasil associadas à desvalorização do real face ao dólar levaram o grupo chinês JAC Motors a suspender a construção de uma fábrica no Brasil, informou a empresa em comunicado divulgado segunda-feira em São Paulo.

De acordo com a imprensa brasileira, esta é a segunda vez que o grupo chinês, representado no Brasil pelo empresário Sérgio Habib, presidente do grupo SHC e da JAC Motors Brasil, desiste do projecto tendo a primeira ocorrido pouco tempo depois de o governo brasileiro ter decidido agravar em 30 pontos percentuais a taxa do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para os automóveis importados.

A fábrica deveria ser construída no pólo de Camaçari, no estado da Bahia, com um investimento de 900 milhões de reais, estando previsto que numa fase inicial a produção seria de 120 mil veículos por ano.

Um das razões para a suspensão do projecto decorre do novo regime automóvel incluído no plano governamental conhecido por Brasil Maior, anunciado em Abril passado, nos termos do qual manter-se-ia o aumento da taxa de IPI em 30 pontos percentuais para veículos importados de fora do Mercosul e do México e para os produzidos no país que não tivessem uma incorporação nacional mínima de 65%.

Durante a construção da fábrica, as empresas continuariam a pagar o IPI agravado, adicional que geraria um “crédito fiscal” a ser utilizado após o início da produção mas que seria apenas aplicado a metade da capacidade de produção prevista no projecto aprovado.

O segundo argumento apresentado pela empresa e que justifica a afirmação de que “a construção da fábrica tornou-se inviável” tem a ver com o facto de a cotação do dólar ter passado de 1,7 reais no ano passado para 2 reais este ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH