Projecto Angola LNG avança com estudo de impacto ambiental sobre construção de gasoduto

9 August 2012

A empresa petrolífera BP Angola está ao proceder a consultas públicas no âmbito do estudo de impacto ambiental relativo à construção de um gasoduto que que ligará os blocos 31 e 15, no mar, à unidade de processamento de gás natural liquefeito (LNG), noticiou o Jornal de Angola.

Englobado no projecto de processamento e exportação de gás natural liquefeito Angola LNG, no Soyo, província do Zaire, o gasoduto terá uma extensão de 56 quilómetros e ficará colocado a uma profundidade que oscila entre 700 e 1800 metros.

A directora da área de Conformidade e Ambiente da BP Angola, Maria Martins, afirmou que o estudo foi encomendado para prevenir quaisquer eventualidades ou fugas de gás durante a fase de operação da fábrica.

“O estudo visa mitigar os impactos ambientais negativos ao longo do troço em que vai ser construído o gasoduto pelo que estamos a realizar a consulta pública na região onde vai ser instalado”, acrescentou.

Maria Martins reconheceu que a actividade que envolve a presença de navios e de seres humanos em alto mar causa sempre algum impacto negativo, uma vez que se usam cozinhas e casas de banhos, pelo que a empresa propõe-se utilizar planos de gestão de resíduos para reduzir a possibilidade de contaminação do ambiente. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH