Governo de Moçambique aprovou criação da bolsa de mercadorias

4 September 2012

O governo de Moçambique criou a Bolsa de Mercadorias de Moçambique (BMM), decisão que visa responder aos constrangimentos de diversa ordem com que se debate o sector agrícola do país, anunciou terça-feira em Maputo o ministro da Indústria e Comércio.

No final da reunião do Conselho de Ministros, o ministro Armando Inroga mencionou os custos das transacções, riscos associados aos resultados negativos da produção, perdas elevadas pós-colheita e falta de financiamento como alguns dos constrangimentos que afectam a agricultura moçambicana.

Citado pela imprensa moçambicana, Inroga disse que a BMM é uma ferramenta que dá consistência ao Plano Estratégico do Sector Agrícola, no que diz respeito ao aumento da produção, acesso aos mercados nacionais e regionais e desenvolvimento de instituições que dinamizem a agricultura no país.

A entrada em funcionamento da bolsa, orçada em 600 milhões de meticais (20,8 milhões de dólares), vai ser efectuada em três fases, a primeira das quais deverá ocorrer antes do final de 2013, sendo inicialmente dada prioridade às regiões com grande potencial agrícola.

Estimativas indicam que, em algumas regiões fronteiriças de Moçambique, entre 30 a 45% da produção agrícola, sobretudo milho e feijão, é exportada para os países vizinhos e de forma não organizada. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH