Moçambique pede ajuda à Índia para recuperar indústria do chá

4 September 2012

Uma delegação moçambicana reuniu-se na segunda-feira na sede do “Tea Board” da Índia, em Calcutá, com alguns dos principais intervenientes do sector a fim de averiguar o interesse dos empresários indianos em investirem em Moçambique, informou o diário The Times of India.

Liderada pelo ministro da Agricultura, José Pacheco, a delegação procurou ainda obter informações sobre o cultivo e a produção de chá, cultura que teve importância económica antes da independência de Moçambique, em 1975.

A principal zona de cultivo do chá em Moçambique é a Zambézia, mais concretamente o Gurué.

Dizendo que Moçambique perdeu a posição que detinha no mercado mundial de chá, o ministro disse que os principais problemas com que o sector se debate são a baixa produtividade, a melhoria da qualidade e a necessidade de aumentar a procura e acrescentou “por isso, estamos a solicitar a ajuda e a cooperação da indústria indiana do chá para que Moçambique possa desenvolver o seu potencial.”

O presidente do “Tea Board”, MGVK Bhanu, informou o ministro José Pacheco que uma delegação indiana visitará Moçambique em breve a fim de explorar oportunidades de investimento e aproveitou a ocasião para convidar uma delegação moçambicana à Convenção Internacional do Chá, a decorrer de 7 a 9 de Novembro próximo em Goa.

MGVK Bhanu disse ainda que a Índia produziu 988 milhões de quilogramas de chá em 2011, o que representou 28% do mercado mundial, e adiantou que a Índia é o principal produtor mundial de chá preto. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH