Governo de Moçambique concedeu 148 licenças de prospecção mineira na província do Niassa

11 September 2012

O governo de Moçambique concedeu 148 licenças de prospecção mineira no Niassa, no norte de Moçambique, disse o director de recursos minerais naquela província, Sertório Aurélio, citado pela agência noticiosa moçambicana AIM.

Naquela província que faz fronteira com a Tanzânia há recursos minerais como ouro, rubis, safiras, granadas, calcário, chumbo, zinco, turmalinas, águas marinhas, fosfatos e carvão, admitindo o governo a existência de diamantes naquela região.

O director provincial de recursos minerais no Niassa disse haver espaço para a concessão de mais licenças, sobretudo para prospecção, visto que o potencial daquela parcela do país ainda não está devidamente quantificado.

Grande parte destes recursos está a ser explorada informalmente por mineiros artesanais e pequenos operadores estrangeiros, sobretudo dos Grandes Lagos, que estão envolvidos da exploração destes minérios, nomeadamente pedras preciosas.

No que se refere à província de Tete, o governo emitiu mais de 110 licenças de exploração mineira para 45 empresas nacionais e estrangeiras mas a participação de moçambicanos nestes empreendimentos continua a ser muito baixa.

Em Junho, o governo moçambicano lançou um inédito concurso público, de um mês, destinado exclusivamente às empresas moçambicanas que pretendessem adquirir títulos mineiros de prospecção geológica de carvão na bacia do Médio Zambeze, em Tete, centro de Moçambique. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH