Moçambique tem elevada exclusão financeira

11 September 2012

Moçambique é o país com a maior taxa de exclusão financeira de um conjunto de onze Estados africanos, sete dos quais membros da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), de acordo com indicadores do Banco de Moçambique.

Citados pelo diário Notícias, de Maputo, os indicadores revelam que 78 em cada 100 cidadãos moçambicanos não têm acesso a qualquer tipo de serviços financeiros, apontando o banco central como algumas das barreiras à inclusão financeira dos cidadãos as limitações infra-estruturais, a dispersão da população e os elevados custos dos serviços e produtos.

A fim de promover a criação e consolidação de um sistema financeiro universal, sobretudo nas zonas rurais, o governo de Moçambique aprovou a estratégia de finanças rurais, em 2011, tendo o banco central vindo a aprovar medidas de incentivo a favor das instituições financeiras que pretendam alargar as suas actividades para as zonas rurais, além de melhorar e facilitar os critérios de supervisão e acompanhamento.

Mesmo assim, adianta o Notícias, o governo assume que persistem problemas de acesso aos serviços e produtos financeiros em condições favoráveis, considerando, por exemplo, que a cobertura bancária atinge actualmente apenas 58 dos 128 distritos do país.

A partir de hoje e durante três dias a cidade de Maputo recebe 170 delegados de pelo menos 30 países africanos para um seminário onde serão debatidos o financiamento rural e as cooperativas rurais em África a sul do Saara.

Entre os tópicos a serem discutidos destacam-se a provisão de inovação no financiamento rural, o financiamento rural nos sistemas financeiros e cooperativas rurais, cujos debates deverão ajudar a construir alicerces para enfrentar os desafios de aumento da produção e da produtividade. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH