Vias degradadas em Moçambique forçam empresas de transportes a transferir carga para o porto de Durban

24 September 2012

A degradação das estradas nacionais 1 e 6 em Moçambique, nos troços Inchope/Caia e Beira/Inchope, respectivamente, está a fazer com que alguns transportadores tenham estado a desviar carga do porto da Beira para o de Durban, na África do Sul, de acordo com o diário Notícias, de Maputo.

O jornal informa também que o governo provincial afirmou estar a desenvolver esforços no sentido de minimizar o problema através de trabalhos de emergência enquanto não dispõe de fundos para uma intervenção completa.

A Associação dos Transportadores afirmou recentemente que os seus associados estão dispostos a pagar portagens desde que aqueles dois troços permitam a circulação dos camiões sem que sofram, como actualmente, avarias constantes causadas pelo mau estado do pavimento.

As obras de melhoria do troço Beira/Inchope, numa distância de 135 quilómetros, estão atrasadas, tendo uma fonte da Administração Nacional de Estradas (ANE) afirmado que o governo tem vindo a pressionar a empresa MCA Moçambique, subsidiária moçambicana do grupo português MCA, a acelerar os trabalhos e a estabelecer novos prazos para a conclusão das obras.

O contrato de adjudicação da empreitada foi assinado em 28 de Novembro de 2011 estando os trabalhos previstos para durar um ano.

A lentidão com que os trabalhos estão a decorrer faz com que a circulação diária de cerca de três mil viaturas de e para os chamados países do interior, como Zimbabwe, Zâmbia, Malawi, Botswana e RDCongo, seja condicionada, o mesmo acontecendo entre Inchope e Caia, troço onde os buracos estão igualmente a ser tapados. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH