Linha de caminho-de-ferro entre Cuamba e Lichinga, em Moçambique, vai ser reconstruída

26 September 2012

O primeiro-ministro moçambicano, Aires Ali, deverá presidir em Outubro próximo ao acto de lançamento do projecto de reconstrução da linha de caminho-de-ferro que liga as cidades de Cuamba e Lichinga, na província do Niassa, no norte de Moçambique.

Uma fonte da direcção provincial das Obras Públicas do Niassa disse à macauhub que o lançamento do projecto de reconstrução daquela linha deveria ter ocorrido em Setembro passado, não tendo sido concretizado por razões de agenda do primeiro-ministro.

A linha de caminho-de-ferro entre Cuamba e Lichinga, numa extensão de 263 quilómetros, é importante para o desenvolvimento da província do Niassa, uma vez que a estrada que liga as duas cidades fica intransitável na época das chuvas.

A estrada em questão, a Nacional 13, com aproximadamente 300 quilómetros de extensão, vai ser objecto de reconstrução, estando o governo a procurar obter recursos junto de potenciais financiadores.

A N13 garante igualmente a ligação ao estratégico porto de Nacala, na província de Nampula, também no norte de Moçambique.

Moçambique tem estado a fazer nos últimos dez anos grandes investimentos em infra-estruturas quer rodoviárias quer ferro-portuárias.

Recentemente o presidente moçambicano lançou a primeira pedra para a construção da circular rodoviária de Maputo e da ponte ligando a capital à Catembe, empreitadas com um custo de superior a mil milhões de dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH