Banco de Moçambique quer integrar instituições de micro-finanças no sector financeiro do país

27 September 2012

O Banco de Moçambique vai obrigar as instituições de micro-finanças a disporem de contabilidade organizada e integrá-las no sistema financeiro do país, anunciou o director do departamento de Supervisão Bancária do banco central.

Umaia Mahomed disse ainda ao jornal Notícias, de Maputo, que o Banco de Moçambique irá criar as condições necessárias para que os operadores de micro-finanças sejam integrados no sistema nacional de pagamentos e que introduzam produtos inovadores através da utilização de meios electrónicos.

“No que respeita à contabilidade, pretendemos criar condições para que o público em geral possa fazer um julgamento correcto, objectivo e imparcial do desempenho das instituições e dessa forma poder tomar decisões sobre a colocação das suas poupanças ou solicitação de crédito nessas instituições”, disse.

Umaia Mahomed falava, em Maputo, no lançamento da segunda fase do projecto “Access to Finance Challenge Fund” (AFCF), que está a ser executado pelo Banco de Moçambique em parceria com o banco alemão de desenvolvimento Kreditanstalt für Wiederaufbau (KfW) e que incide sobre instituições de micro-finanças ou outras que possuam um segmento de micro-finanças nas suas actividades, com o objectivo de integrar este sector no sistema financeiro nacional.

A segunda fase do AFCF (2012-2013) tem disponíveis 960 mil euros, podendo cada proposta aprovada ser co-financiada até ao máximo de 50%. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH