Governo da Índia oferece-se para construir fábricas em Moçambique

16 October 2012

O governo da Índia ofereceu-se para construir fábricas de produtos petrolíferos e químicos e de adubos em Moçambique desde que o abastecimento energético seja feito a preços bonificados, afirmou um responsável indiano em Nova Deli citado pelo jornal The Economic Times.

“Informámos que as nossas empresas estatais estão dispostas a montarem sistemas urbanos de distribuição de gás, fábricas de adubos e de produtos petrolíferos e químicos desde que o gás necessário para abastecer todos esses projectos serão cedido ao preço certo”, disse a fonte citada pelo jornal.

O responsável indiano falava ao jornal após o ministro indiano do Petróleo, S Jaipal Reddy, ter mantido conversações com o vice-ministro moçambicano dos Recursos Naturais, Abdul Razak Noormahomed, à margem da conferência Petrotech 2012 ocorrida em Nova Deli.

As empresas a prospectar hidrocarbonetos em Moçambique já descobriram até à data 130 biliões de pés cúbicos de gás natural, havendo duas empresas indianas – Bharat PetroResources e Videocon Industries – que controlam participações de 10% cada no bloco operado pelo grupo norte-americano Anadarko Petroleum.

Abdul Razak Noormahomed anunciou em Nova Deli que o governo de Moçambique vai levar a leilão 12 novos blocos para prospecção petrolífera em meados de 2013, devendo as empresas indianas Oil and Natural Gas Corp (ONGC) e Oil India Ltd apresentar-se a concurso.

O responsável indiano disse ser mais fácil importar ureia do que gás, sendo essa a razão pela qual empresas estão interessadas em construir fábricas para a produção de adubos em Moçambique, caso da Rashtriya Chemical and Fertilizers Ltd que anunciou pretender investir 2 mil milhões de dólares na construção de uma fábrica em Moçambique para produzir 1,2 milhões de toneladas de ureia e 650 mil toneladas de fosfatos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH