Portuguesa REN pode alienar em 2013 participação no capital da Hidroeléctrica de Cahora Bassa

17 October 2012

A empresa portuguesa Redes Energéticas Nacionais (REN) admite ceder, já em 2013, a participação de 7,5% que detém na Hidroeléctrica de Cahora Bassa em troca da entrada em novos projectos em Moçambique, afirmou quarta-feira em Nova Iorque o presidente da empresa, Rui Cartaxo.

A REN, controlada em 25% pelo grupo chinês State Grid Corporation, concluiu em Julho a compra de 7,5% da Hidroeléctrica de Cahora Bassa por 38 milhões de euros, participação que admitiu, desde logo, vender para entrar em novos projectos em Moçambique.

Em comunicado enviado em Abril ao mercado, a REN afirmou que pretendia participar no projecto de infra-estruturas de transporte de electricidade em Moçambique pelo que podia vir a adquirir “participações em sociedades detidas, directa ou indirectamente pela Electricidade de Moçambique (EdM)”, o que poderia implicar a alienação à EDM “por parte da REN da sua participação de 7,5% no capital social da HCB.”

À margem do Dia de Portugal em Wall Street, Rui Cartaxo disse que do empréstimo de 800 milhões de euros a ser contraído junto do Banco de Desenvolvimento da China, um dos compromissos assumidos pela State Grid Corp aquando do processo de privatização da empresa portuguesa, 400 milhões são para refinanciamento da dívida financeira da REN.

Os restantes 400 milhões, adiantou, serão destinados a investimentos em Portugal, em projectos de electricidade e de gás natural. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH