Sociedades angolanas controlam 13,7% do banco português Millennium bcp

17 October 2012

A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) passou a deter uma participação de 11,6% no banco português Millennium bcp na sequência de um reforço de 0,57 pontos percentuais decorrente da aquisição de direitos, noticiou o jornal português Diário Económico.

Por seu turno, a participação da Interoceânico, sociedade controlada pelo angolano Banco Privado Atlântico, subiu para 2,1%, pelo que sociedades angolanas detêm 13,7% do Millennium bcp, o que lhes dá uma posição qualificada, mas que, ainda assim, fica aquém das expectativas, tudo porque a petrolífera angolana tem autorização do Banco de Portugal para atingir 20% no capital do BCP.

O aumento de capital em 500 milhões de euros, de 3 mil milhões para 3,5 mil milhões de euros, do BCP não trouxe alterações em relação aos maiores accionistas do banco, na medida em que os accionistas de referência terão, no geral, mantido as participações relativas.

No princípio de 2012, na conferência de imprensa anual da Sonangol, o presidente da petrolífera, Francisco de Lemos, assegurou que aguardaria pela assembleia-geral do Millennium BCP, realizada nos dias 28 e 29 de Fevereiro, para decidir se aumentaria a sua participação no capital social do banco.

Na ocasião, além de Francisco de Lemos, o administrador Baptista Sumbe também se referiu ao futuro da Sonangol no Millennium bcp, recordando que a petrolífera angolana tem autorização para aumentar a sua participação no capital social do banco até 20%.

De referir que a estrutura accionista do Banco Privado Atlântico é constituída pelo grupo estatal Sonangol, pela sociedade de gestão de activos GlobalPactum, pelo banco BCP Millennium Angola e ainda por quadros do sector financeiro angolano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH