Royal Dutch Shell mantém interesse no gás natural de Moçambique

18 October 2012

A Royal Dutch Shell continua interessada em Moçambique não obstante o revés inicial na aquisição da empresa irlandesa Cove Energy, disse Andy Brown, director de exploração do grupo, à agência Dow Jones Newswires.

No final de uma série de propostas e contra-propostas de compra, a Cove Energy acabou por ser adquirida pelo grupo estatal da Tailândia PTT Exploration and Production com Brown a afirmar que não faria sentido entrar num leilão que “basicamente destruiria qualquer valor futuro ao exigir um preço de aquisição demasiado elevado.”

“A África Oriental vai ser uma região importante no que se refere ao gás natural”, adiantou Andy Brown, para acrescentar ser convicção do grupo haver necessidade em Moçambique de um parceiro com capacidade técnica para processar gás natural e que disponha ainda de navios e de ferramentas de comercialização.

Os grupos norte-americano Anadarko Petroleum e italiano ENI já descobriram em blocos na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, reservas de gás natural estimadas em 130 biliões de pés cúbicos.

Os comentários de Andy Brown surgem após terem surgido notícias indicando que o grupo ENI estava aberto a parcerias no bloco onde foram encontradas reservas de gás natural estimadas em 70 biliões de pés cúbicos e em que detém uma participação de 70%.

O director do departamento de exploração e produção da ENI, Claudio Descalzi, disse na passada semana em Londres que o grupo Royal Dutch Shell seria um “óptimo parceiro” mas acrescentou que até à data não houve quaisquer conversações formais sobre o assunto. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH