Grupo segurador luso-brasileiro vai iniciar operações directas em Angola

23 October 2012

O grupo segurador luso-brasileiro MDS vai começar a operar, directamente, em Angola no início de 2013, estando já a analisar outros mercados africanos como Moçambique e Cabo Verde, disse em Lisboa o presidente executivo do grupo.

Citado pelo jornal português Sol, José Dias da Fonseca disse ainda que a entrada da MDS em Angola vai ser feita em parceria com a ISEM, empresa de capitais angolanos privados, que é também accionista do Standard Bank.

“Aguardamos apenas a licença do regulador para começar a funcionar formalmente, porque já estamos presentes naquele mercado”, salientou o presidente da MDS.

A operação em Angola do grupo especializado em corretagem de seguros e consultoria de risco (que resulta de uma parceria da portuguesa Sonae e da brasileira Suzano) irá depender da recém-criada MDS África, empresa vocacionada para o mercado africano e que controlará 50% da participada angolana, ficando a restante metade do capital nas mãos da ISEM.

“No mercado angolano, pretendemos operar em todos os ramos de actividade, a fim de sermos uma referência no sector”, adiantou aquele responsável, escusando-se, porém, a avançar com objectivos de quotas de mercado ou quaisquer outros indicadores, nomeadamente, o investimento para entrar em Angola.

Este ano, a seguradora estima fechar o exercício com um volume de negócios de 46,9 milhões de euros, 40% dos quais gerados em Portugal e 60% no Brasil.

Em termos consolidados, a MDS (que controla ainda as empresas MLearning, Herco e Highdome) espera resultados consolidados de 161 milhões de euros, a que se somam receitas da participação de 25% que detém no grupo de resseguro e venda por grosso CGSC (cerca de 350 milhões de euros). (macauhub)

MACAUHUB FRENCH