Actividade mineira em Moçambique proporcionou colecta fiscal de 106 milhões de dólares em três anos

28 October 2012

O Estado moçambicano colectou nos últimos três anos 3091 milhões de meticais (106,5 milhões de dólares) em impostos derivados do exercício da actividade geológico-mineira, de acordo com números divulgados na semana passada no parlamento pela ministra dos Recursos Minerais, Esperança Bias.

Além dos benefícios decorrentes da colecta de impostos, nomeadamente de superfície, de produção e de rendimento sobre as pessoas singulares e colectivas, a ministra disse que no mesmo período as empresas mineiras despenderam mais de 221 milhões de meticais em actividades de apoio institucional e perto de 110 milhões em acções de responsabilidade social.

Citada pelo diário Notícias, de Maputo, a ministra salientou que outros benefícios incluem a criação de emprego, construção de infra-estruturas públicas tais como a electrificação das vilas de Moma, Vilanculos, Inhassoro e Govuro, cujas obras foram aceleradas com a implantação dos projectos de areias pesadas de Moma e de exploração de gás natural de Pande e Temane, além do desenvolvimento dos corredores ferro-portuários.

Ligado às contrapartidas do Estado com a implantação de projectos no sector geológico-mineiro, Esperança Bias citou o exemplo do projecto de carvão de Moatize que, segundo ela, investiu 1,88 mil milhões de dólares para o desenvolvimento e instalação do empreendimento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH