Diminuição do apoio externo a Moçambique está a ser compensado com receitas internas

19 November 2012

O aumento das receitas internas já está a minimizar o eventual impacto negativo esperado pela redução do financiamento externo, garantiu terça-feira o ministro das Finanças de Moçambique, Manuel Chang.

Na proposta de Orçamento de Estado para 2013 o governo prevê uma grande redução no programa de investimentos, que é explicada pela redução da ajuda externa na modalidade de donativos, que baixarão de 25 019,8 milhões de meticais (823 milhões de dólares) este ano para 12 379,2 milhões de meticais (407 milhões de dólares) em 2013, quebra correspondente a 3,4% do Produto Interno Bruto.

Em declarações ao matutino Notícias, de Maputo, o ministro disse que apesar de a receita interna não cobrir integralmente o défice orçamental, as medidas que estão a ser adoptadas pelo governo e que incluem o alargamento da base tributária e o reforço da parceria entre o Estado e o sector privado nacional, indicam que nos próximos anos o défice do financiamento externo será coberto internamente.

“A economia vai crescer em 2013, a nossa previsão para o final deste ano é de 7,5%, mas já em 2013, o crescimento vai ser na ordem de 8,4%”, disse o ministro, após ter sido ouvido pela Comissão do Plano e Orçamento da Assembleia da República sobre as Propostas do Plano Económico e Social para 2013.

Nesse encontro, Manuel Chang afirmou que para responder à tendência da redução do apoio externo, o governo irá aprofundar as reformas tributária e aduaneira, através da melhoria da cobertura dos postos de cobrança de impostos, a modernização da infra-estrutura tecnológica de cobrança de impostos e a diversificação das fontes de captação de receitas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH