Défice orçamental de Cabo Verde aumentou para 7,6% do PIB

21 November 2012

A situação orçamental de Cabo Verde permanece pouco favorável, condicionada pela redução das receitas e pelo aumento das despesas, de acordo com o Relatório de Política Monetária do Banco de Cabo Verde, citado pelo jornal cabo-verdiano A Semana.

Divulgado esta semana, o relatório adianta que o défice orçamental atingiu 7,6% do produto interno bruto, um agravamento homólogo de 2,8 pontos percentuais, empurrado pelo aumento das despesas de investimento (+19,5%) num contexto de redução das receitas – menos 72% nos donativos e menos 2,4% nas receitas fiscais.

O banco central adianta que a evolução negativa das receitas é explicada pela queda e atraso nos desembolsos da ajuda orçamental numa conjuntura global de crise económica e financeira e pela redução das receitas do IVA (menos 8%), relacionada com a evolução menos favorável da actividade económica nacional.

O relatório revela que o comportamento das receitas condicionou a evolução das despesas de funcionamento, que registaram um crescimento de 0,8% em Agosto, face ao período homólogo.

Por seu turno, os juros da dívida pública cresceram 30,4%, em resultado da colocação de novos títulos para financiamento interno do orçamento, da aceleração da taxa de execução de projectos financiados com dívida externa e da apreciação do dólar, moeda em que está denominada mais de 50% da dívida externa.

Em resultado do aumento das necessidades de financiamento do sector público, o “stock” da dívida pública aumentou 12,6 pontos percentuais para 90,5% do Produto Interno Bruto projectado para 2012. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH