Taxa de utilização dos serviços bancários em Angola aumentou para 22% em 2011

28 November 2012

A taxa de utilização dos serviços bancários em Angola aumentou de 13,2% em 2010 para 22% em 2011, de acordo com o estudo “Análise ao sector bancário angolano” elaborado pela consultora KPMG e quarta-feira apresentado em Lisboa.

Vítor Ribeirinho, da KPMG, sublinhou durante a apresentação do estudo a “forte tendência para a abertura de agências fora de Luanda”, que está a incentivar este aumento da utilização dos serviços bancários pelos angolanos.

Em 2011 abriram 153 novos balcões em Angola, um aumento de 18,3% face ao ano anterior, de acordo com o mesmo documento, o que elevou para 991 o número total em funcionamento.

A KPMG afirma ainda estar “convicta de que o potencial de abertura de agências continue a ocorrer, sobretudo nas províncias do litoral e posteriormente do interior”.

No entanto, nota Vítor Ribeirinho, este deverá ser um crescimento bastante gradual, uma vez que “deslocar recursos de Luanda para qualquer província do interior tem custos enormes”, uma vez que é preciso garantir o fornecimento de luz, de água e de acesso à Internet, além das próprias instalações e de pessoal qualificado.

O aumento do investimento no sector tem tentado inverter esta tendência, não só no que respeita à abertura de balcões, mas também no que se refere ao crescimento, em cerca de 50%, dos Terminais de Pagamento Automático (TPA), para um total de 18 199 unidades e em mais de 25% dos ATM para 1629 unidades em 2011. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH