Petrolífera angolana Somoil inicia obtenção de dados sísmicos na província de Cabinda

29 November 2012

A Sociedade Petrolífera Angolana (Somoil), uma empresa privada que faz prospecção petrolífera em terra, procedeu quinta-feira no Soyo, província de Cabinda, ao lançamento de uma campanha de aquisição de dados sísmicos em 3D, noticiou a agência angolana Angop.

A campanha, a decorrer de 1 de Dezembro de 2012 a 31 de Julho de 2013, visa localizar e identificar zonas de acumulação de petróleo e gás natural que ainda não estejam a ser exploradas e vai permitir obter imagens das características do subsolo, identificando e quantificando, potencialmente, o património energético e de recursos minerais na região do Soyo.

O director das operações da Somoil, Albano Agostinho, disse que a campanha tem um custo estimado em 110 mil milhões de kwanzas (1146 milhões de dólares), montante que inclui a aquisição de equipamentos e a interpretação dos resultados.

Albano Agostinho informou que o passo seguinte será uma campanha de sensibilização da população residente no Soyo, no sentido de conhecer e colaborar nas actividades a serem levadas a cabo para abertura de corredores, retirada de minas terrestres, corte e remoção de árvores e outra vegetação, travessia de rios e superação de vários obstáculos onde for necessário a fim de permitir a passagem dos equipamentos e das linhas sísmicas.

A Sociedade Petrolífera Angolana, empresa constituída em 2000, centra a sua actividade na prospecção e produção de petróleo em Angola, onde tem estado envolvida em acordos de partilha de produção com a estatal Sonangol, e no Brasil onde tem uma participação de 50% num bloco operado pela empresa Starfish Oil & Gas, adquirida em 2010 pela Sonangol. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH