Transportadoras aéreas de Moçambique e de São Tomé e Príncipe continuam proibidas de operar na União Europeia

4 December 2012

As transportadoras aéreas de Moçambique e de São Tomé e Príncipe continuam proibidas de operar na União Europeia e a angolana Taag mantém as restrições impostas, de acordo com a lista actualizada de segurança aérea, terça-feira divulgada em Bruxelas.

A lista, aprovada com o parecer do Comité da Segurança Aérea, inclui 13 transportadoras de Angola (a Taag é a única angolana autorizada a operar no espaço europeu com restrições), todas as companhias moçambicanas certificadas (13) e todas as de São Tomé e Príncipe (10).

Além destes três países há mais outros 17 cujas companhias aéreas estão proibidas de operar na União Europeia, descriminando a lista actualizada 287 companhias de aviação, na sua maior parte de países africanos e asiáticos.

À anterior “lista negra”, divulgada em Abril passado, foram adicionadas as transportadoras certificadas da Eritreia (duas companhias), em relação às quais a Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO) identificou problemas de segurança e dela saíram um país, a Mauritânia e uma companhia, a Jordan Aviation da Jordânia.

“A Comissão não poupará esforços para ajudar os países incluídos na lista a criar a capacidade técnica e administrativa necessária para superarem os seus problemas de segurança da forma mais rápida e eficaz possível”, disse o comissário europeu para os Transportes, Siim Kallas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH