Grupo mineiro canadiano African Queen Mines abandona actividade em Moçambique

17 December 2012

O grupo mineiro canadiano African Queen Mines decidiu abandonar a exploração do projecto Rei Salomão, na província de Tete, em Moçambique, e pôr termo a toda a actividade no país, informou o grupo em comunicado divulgado segunda-feira em Vancouver.

O projecto Rei Salomão cobria uma área de aproximadamente 230 quilómetros quadrados na região ocidental da província de Tete e estava a ser desenvolvido em parceria com o grupo com sede na Suiça Opti Metal Trading Limited, em que o grupo canadiano detinha uma participação de 51%.

“No decurso dos últimos três anos foram efectuadas prospecções bem como estudos geo-físicos e geo-químicos que não tiveram qualquer resultado positivo indicativo de que pudesse haver depósitos de ouro ou outros minerais comercialmente viáveis”, ainda de acordo com o comunicado.

A decisão de abandonar Moçambique surgiu após a administração do grupo ter procedido a uma análise pormenorizada da sua carteira de projectos de exploração nas Áfricas austral, ocidental e oriental, a fim de reduzir custos e estabelecer prioridades para 2013.

No final, foi decidido abandonar a actividade em Moçambique, onde operava através da PAM Moçambique Limitada e concentrar esforços nos projectos auríferos no Quénia e no Gana. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH