Quatro províncias de Angola concluem em Março inventário florestal

10 January 2013

As províncias de Benguela, Huambo, Cuanza Norte e Cuanza Sul serão as quatro primeiras de Angola a concluir, até 20 de Março, o inventário florestal, o primeiro a ser realizado em Angola desde a colonização portuguesa, disse o coordenador Mateus André.

Engenheiro silvicultor, o coordenador do primeiro Inventário Florestal Nacional adiantou ao Jornal de Angola que naquelas quatro províncias o trabalho de campo está concluído em 95%, estando os dados recolhidos a ser já introduzidos numa base de dados centralizada em Luanda.

O inventário, que se iniciou em 2008, tem por objectivo conhecer o potencial de Angola em termos de recursos florestais, designadamente a flora e a fauna, e a sua localização geográfica.

Mateus André, quadro superior do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural, revelou que o trabalho de campo, que está parado desde finais de Julho devido às eleições e às chuvas, esteve para ser reiniciado em Setembro, mas acabou por ser adiado para Fevereiro deste ano.

No Namibe, Bengo e Bié, a recolha de dados situa-se entre 50% a 80%, enquanto na Lunda Sul e Moxico está a 30%. Em Cabinda, Zaire e Huíla o trabalho de campo já desenvolvido ronda 10%.

O inventário florestal ainda não chegou às províncias do Cuando-Cubango, Cunene, Uíge, Malange, Lunda Norte e Luanda.

A conclusão do primeiro Inventário Nacional Florestal está prevista para o ano de 2014 e dispõe de um orçamento superior a cem milhões de kwanzas (1 milhão de dólares), 30% dos quais financiados pela Agência das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura.

Durante o trabalho de campo, além de dados sobre a fauna e flora, são recolhidos também dados biofísicos, sócio-económicos e ambientais. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH