Empresa de fomento comprou totalidade do algodão produzido na província de Cabo Delgado, Moçambique

13 January 2013

A Plexus, empresa de fomento da cultura do algodão em Cabo Delgado, Moçambique, adquiriu toda a produção da colheita passada que, uma vez terminada a época de comercialização, ainda se encontrava na posse dos produtores, informou o governador da província.

Eliseu Machava disse ao matutino Notícias, de Maputo, ter sido necessário exercer pressão sobre os responsáveis da empresa que alegava falta de meios de transporte para comprar e escoar toda a produção que continuava nas mãos dos camponeses.

O director financeiro da empresa, Faustino Catingue, justificou os atrasos com as condições climatéricas registadas no ano passado que permitiram uma produção muito maior relativamente a anos anteriores.

Catingue assegurou, por outro lado, que a Plexus havia já comprou o algodão que se encontra em armazéns de Balama e na cidade de Montepuez, pronto para ser descaroçado e subsequente transformação em fibra na sua fábrica.

Disse ainda que a Plexus continua a promover a produção daquela cultura garantindo que, neste momento, já foi concluída a distribuição da semente para a presente campanha, havendo zonas em que o algodão está em fase de germinação e crescimento.

O delegado em Cabo Delgado do Instituto Nacional de Algodão de Moçambique, Mário Vasconcelos, havia anunciado que a província devia registar no passado uma produção de 32 mil toneladas, sendo que no final a produção ultrapassou 40 mil toneladas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH