Grupo UPM Uruguay investe no povoamento florestal em Moçambique

13 January 2013

Uma nova empresa de povoamento florestal, a Florestas do Planalto, entrou em funcionamento na província do Niassa, elevando para cinco o número de unidades daquele sector de actividade que operam naquela província de Moçambique, informou o diário Notícias, de Maputo.

O memorando de entendimento para a constituição da empresa foi assinado pelo ministro da Agricultura de Moçambique, José Pacheco e por Ricardo Methol, vice-presidente da Florestal Oriental, do grupo UPM Uruguay.

Nos termos do documento, a Florestas do Planalto vai proceder a plantações em 200 mil hectares de um total de 676 mil que constituem a região do planalto de Lichinga para plantações florestais e cortar seis milhões de metros cúbicos de madeira/ano a serem utilizados como matéria-prima para a produção de pasta de papel.

Em cerimónia realizada no local, o ministro José Pacheco disse que a constituição da Florestas do Planalto vai proporcionar seis mil postos de trabalho directo e mais 30 mil indirectos.

O projecto de investimento da Florestal Oriental em Moçambique é o resultado de uma viagem de atracção de investimentos estrangeiros que o governador de Niassa, David Ngoane Malizane, efectuou ao Uruguai para, entre outras coisas, se inteirar da forma como o povoamento florestal está a ser feito naquele país sul-americano de forma sustentável. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH