Rio Tinto Coal Mozambique rejeita eventual venda dos activos mineiros no país

24 January 2013

A Rio Tinto Coal Mozambique, subsidiária do grupo anglo-australiano Rio Tinto, refutou as informações de que estaria a ser analisada a possível venda total ou parcial da mina de Benga, na província de Tete, de acordo com o matutino Notícias, de Moçambique.

Uma fonte da empresa citada pelo jornal informou que não existem planos para a venda, nem parcial nem total, dos activos da empresa estando a ser debatida a melhor forma de os desenvolver.

Na passada terça-feira agências internacionais, como a Bloomberg, citavam fonte do grupo em Londres como tendo afirmado que a Rio Tinto está a avaliar a operação de extracção de carvão em Moçambique, “e todas as opções estão em aberto”, incluindo a venda total ou parcial dos activos, na sequência de um prejuízo contabilístico de 3 mil milhões de dólares e que motivaram a demissão do seu presidente executivo.

Financial Times, por seu turno, afirmava que o grupo Rio Tinto poderá, em alternativa, aliar-se a empresas mineiras rivais que operam em Tete, como a brasileira Vale, na construção e utilização conjunta de infra-estruturas ferroviárias.

Na passada semana o grupo anunciou que as suas contas incluíam uma imparidade de 3 mil milhões de dólares relativa ao projecto de Moçambique devido a uma avaliação por excesso das reservas de carvão existentes em Benga, província de Tete, e à inexistência de uma rede logística com capacidade para escoar o carvão extraído rumo aos portos para exportação.

A proposta apresentada pelo grupo para proceder ao transporte de carvão pelo rio Zambeze foi rejeitada pelo governo de Moçambique e a linha de caminho-de-ferro do Sena, que liga a província de Tete ao porto da Beira, não tem capacidade para transportar todo o carvão extraído.

Devido aos prejuízos contabilísticos no montante de 14 mil milhões de dólares, 3 mil milhões relativos a Moçambique e os restantes 11 mil milhões a uma operação de produção de alumínio no Canadá, o grupo demitiu o presidente executivo, o norte-americano Tom Albanese, que foi substituído pelo australiano Sam Walsh. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH