Angola vai comprar locomotivas ao grupo norte-americano General Electric

3 February 2013

Angola vai comprar locomotivas ao grupo norte-americano General Electric (GE) em número ainda não determinado, anunciou sexta-feira em Luanda o director do Instituto Nacional do Caminhos de Ferro de Angola, Júlio Bango Joaquim.

No final de uma audiência que o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, concedeu ao presidente da GE, Jeff Immelt, Bango Joaquim disse que Angola tem necessidade de grande número de locomotivas, sobretudo para o transporte de minérios.

“Para se ter uma ideia dos números, o Caminho de Ferro de Moçâmedes dispunha, em 1976, de pelo menos 72 locomotivas para o transporte de minérios da Jamba mineira e de Chamutete até ao porto do Namibe”, disse ainda aquele responsável, que acrescentou que “muito provavelmente esse número terá de ser duplicado.”

De acordo com a agência noticiosa angolana Angop, o director do Instituto Nacional do Caminhos de Ferro de Angola recordou que as linhas de caminho-de-ferro no país estão praticamente reconstruídas e salientou que a pressão exercida pelo mercado, sobretudo no que se refere ao transporte de minérios, vai exigir o aumento significativo da capacidade de tracção.

Atendendo a que uma locomotiva tem um custo próximo de 200 milhões de kwanzas (2 milhões de dólares), Augusto da Silva Tomás salientou que as encomendas terão de ser feitas de forma faseada, devendo a General Electric começar a fazer as primeiras entregas a partir do final do ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH