FMI prevê que economia da Guiné-Bissau recupere em 2013

20 February 2013

O Fundo Monetário Internacional (FMI) espera que a economia da Guiné-Bissau recupere este ano, depois de uma queda em 2012, devido à “retoma da produção e exportação do caju”, de acordo com um comunicado quarta-feira divulgado pela instituição.

Ao efectuar o balança da visita de seis dias de uma missão à Guiné-Bissau, a primeira depois do golpe de Estado de Abril de 2012, o FMI reconhece que a actividade económica do país foi afectada pela queda acentuada nos volumes de exportação e preço da castanha de caju e pela diminuição do apoio dos doadores na sequência do golpe de Estado.

Mas o FMI adianta que, “embora a situação continue difícil devido às incertezas políticas existentes”, espera-se que “a economia recupere em 2013” pela retoma da produção e exportação do caju, o principal produto da Guiné-Bissau.

A missão debateu com o governo de transição a proposta de orçamento para 2013 e considera que “a estabilidade fiscal deveria articular-se num plano orçamental coerente com projecções prudentes da receita interna e dos donativos externos.”

As discussões sobre a Guiné-Bissau continuarão durante as reuniões da Primavera do FMI e do Banco Mundial, em Washington (em Abril), após o que uma missão do FMI efectuará nova visita à Guiné-Bissau. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH