Reparação de danos em linhas de caminho-de-ferro de Moçambique custa 10,5 milhões de dólares

25 February 2013

Os prejuízos causados pelas cheias na linha de caminho-de-ferro do Sena, cuja reabertura está anunciada para hoje, ascendem a 8 milhões de dólares, disse o director executivo da estatal Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique-Centro, Cândido Jone.

As chuvas deixaram a linha suspensa em determinados troços do seu percurso, devido ao aluimento de terras, o que forçou as subsidiárias moçambicanas dos grupos mineiros brasileiro Vale e anglo-australiano Rio Tinto e Vale a suspenderem a exportação de carvão devido à impossibilidade de o escoar até ao porto da Beira.

Citado pelo jornal moçambicano O País, Cândido Jone recordou que o trânsito ao longo da linha foi interrompido a 10 de Fevereiro corrente e que as obras de reposição de balastros e terras tiveram início na passada sexta-feira com duração prevista de quatro dias, tendo incidido em três pontos de um troço de 10 quilómetros.

Naquele troço, as águas das chuvas galgaram a via e retiraram a terra e os balastros deixando a linha suspensa, existindo outros locais onde os danos foram menores e de fácil reparação pelo que, uma vez concluídas as obras, a circulação de comboios será reposta com algumas restrições.

Por seu turno, o ministro dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula, garantiu que mal terminar a época das chuvas serão executadas obras definitivas neste troço e os comboios voltarão a circular à velocidade normal que é de 60 quilómetros por hora.

A linha de Sena movimentava por dia, em ambos os sentidos, cinco comboios da Vale e um da Rio Tinto, transportando em média 16 mil toneladas de carvão mineral de Moatize para o porto da Beira.

Entretanto, a Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique vai despender mais 2,5 milhões de dólares para reparar a linha de caminho-de-ferro de Ressano Garcia, que liga a capital Maputo à África do Sul, na sequência de um descarrilamento envolvendo uma composição de mercadorias proveniente de Kommatiport.

Segunda-feira terminou a fase de remoção das carruagens, da estrutura metálica desabada e de preparação do terreno onde será erguida a estrutura que suportará a nova linha, devendo a circulação ferroviária ser retomada na primeira quinzena de Março próximo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH