Carvão de Moçambique começará a ser exportado através de Nacala em Dezembro de 2014

4 March 2013

Carvão extraído em Moçambique deverá começar a ser exportado a partir do terminal de carvão do porto de Nacala em finais de Dezembro de 2014, data em que as obras em curso deverão estar concluídas, de acordo com responsáveis do Corredor Logístico Integrado de Norte (CLIN).

De acordo com o diário Notícias, de Maputo, aqueles responsáveis da CLIN, uma parceria público-privada entre o grupo brasileiro Vale e a estatal Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, disseram que o terminal de carvão, a partir do qual será escoado o carvão extraído em Moatize, província de Tete, terá capacidade para 18 milhões de toneladas/ano.

Além da construção do terminal de carvão, o CLIN vai construir uma linha de caminho-de-ferro com uma extensão de 912 quilómetros que parte da região carbonífera de Moatize, passa pelo vizinho Malawi e pela província de Nampula, onde serão reparados 684 quilómetros da actual linha e construídos 228 quilómetros de nova linha até ao porto de carvão na ponta Namuachi, na baía de Nacala.

A linha de caminho-de-ferro a ser construída terá uma capacidade de 40 milhões de toneladas por ano, 30 milhões dos quais reservados para a Vale, que assim disporá de um transporte adicional para escoar o carvão extraído em Moatize, sendo a restante capacidade colocada à disposição de outras empresas ou particulares.

Ambos os empreendimentos, a serem construídos de raiz, exigirão um esforço financeiro estimado em 1,5 mil milhões de dólares a ser garantido pelo CLIN, em que a subsidiária do grupo brasileiro Vale, a Vale Moçambique, tem uma participação de 80% e a Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique os restantes 20%. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH