Linha do Sena, em Moçambique, reabriu ao tráfego após paralisação de duas semanas

4 March 2013

A linha de caminho-de-ferro do Sena reabriu ao tráfego duas semanas após o encerramento devido a cheias, permitindo o regresso à actividade dos grupos mineiros brasileiro Vale e anglo-australiano Rio Rinto, informou a estatal Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique.

A linha, que estabelece a ligação entre a província de Tete e o porto da Beira, na província de Sofala, foi encerrada ao tráfego no dia 12 de Fevereiro na sequência de cheias e um descarrilamento, obrigando tanto a Vale como a Rio Tinto a declararem motivos de força maior para suspenderem contratos, no caso da primeira e parar a actividade mineira no caso da segunda.

O director do projecto de reparação da linha do Sena, Sancho Júnior, disse segunda-feira à agência financeira Reuters que na passada semana foi enviada uma carta aos exportadores de carvão informando sobre a data de reabertura da linha mas que até à data ainda não foi enviada qualquer composição.

Quando anunciou a impossibilidade de cumprir os contratos, o grupo brasileiro Vale informou ir deixar de exportar pelo menos 250 mil toneladas de carvão.

Em declarações ao jornal moçambicano O País, o presidente da Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, Rosário Mualeia, disse que os problemas com a linha do Sena advêm do facto de quando se iniciou a sua reconstrução o transporte de carvão não fazer parte da equação.

“A carga máxima prevista era de 3 milhões de toneladas por ano estando nós a agora a tentar fazer com que aceite 5 milhões de toneladas de carga por ano e mesmo mais, o que vai exigir a revisão dos trabalhos de reparação da base onde a via assenta”, disse ainda Mualeia. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH