Transporte de cargas em contentor para Angola continua a ser negócio atractivo

4 March 2013

Angola é um mercado atractivo para investimentos no transporte de cargas em contentor, disse o director em Angola do grupo Maersk, Cláudio Rosa, citado pelo Jornal de Angola.

Rosa adiantou que a produtividade portuária do grupo, em Angola, registou melhorias nos últimos seis anos, ao sair de sete movimentos por hora em 2006 para 25 movimentos em 2012.

“Uma década após o fim da guerra, Angola continua a crescer e apresenta-se altamente atractivo para investimentos”, salientou Cláudio Rosa, adiantando que a reconstrução e a insuficiente produção interna de alimentos impulsionam a importação, fazendo com que o número de contentores aumente entre 8% e 12% ao ano.

Angola representa 5% do volume total de movimentação de contentores do grupo Maersk para o continente africano e 8% das receitas totais.

Em território angolano, a Maersk detém 25% do mercado, sendo 16% pertencentes à Maersk Line e os restantes 9% à sua subsidiária Safmarine.

A movimentação de contentores em Angola cresceu 18% em 2012 comparativamente a 2011, em que se registou um aumento de 11%, prevendo-se para este ano um crescimento de 10% devido ao abrandamento económico da zona euro.

Dados do Conselho Nacional de Carregadores relativos ao primeiro semestre de 2012 mostram que 70% do mercado angolano é controlado por três operadores, Maersk Line Angola e Safmarine, Delmas/CMA CGM e Nile Dutch. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH