Liquefacção de gás natural de Moçambique exige investimentos de 20 mil milhões de dólares

13 March 2013

A liquefacção para posterior comercialização do gás natural existente na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, deverá exigir um esforço financeiro superior a 20 mil milhões de dólares, afirmou em Maputo o vice-ministro dos Recursos Minerais, Abdul Razak.

No decurso de uma conferência internacional sobre gás natural, o vice-ministro adiantou que o gás natural que deverá começar a ser extraído e processado a partir de 2018 terá como clientes diversos tipos de indústrias, casos das especializadas na produção de combustíveis líquidos, plástico e adubos.

O governo de Moçambique, prosseguiu Abdul Razak, pretende fazer com que empresas moçambicanas participem desse processo “reconhecendo, embora, que os capitais necessários são extremamente elevados.”

De acordo com a imprensa moçambicana, o economista Nuno Castel-Branco defendeu, recentemente, que o governo de Moçambique devia exigir que os recursos fossem processados no país a fim de gerarem mais-valias antes de serem exportados.

“Essa seria uma forma de Moçambique se afirmar como uma potência energética na região e de poder influenciar as decisões”, adiantou o economista, insistindo que é preciso pensar num aproveitamento mais regional do que internacional. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH