Banco de Portugal revê em baixa previsão do crescimento económico para 2013

26 March 2013

O Banco de Portugal (BdP) reviu em baixa as previsões para a evolução da economia portuguesa antecipando agora uma recessão de 2,3% este ano, contra uma anterior previsão de 1,9%, de acordo com o Boletim da Primavera, terça-feira divulgado em Lisboa.

“Esta contracção tem subjacente uma forte queda da procura interna, num contexto de redução das perspectivas de rendimento permanente”, pode ler-se no documento, que acrescenta que “as exportações deverão registar um abrandamento em 2013, se bem que mantendo um crescimento positivo.”

O banco central antecipa agora uma quebra de 3,8% do consumo privado, mais duas décimas de ponto percentual do que no boletim anterior e as exportações deverão crescer 2,2%, face aos 2% da previsão anterior.

O investimento foi revisto em alta, passando de uma quebra de 8,1% para apenas 7,1%, indicando o Banco de Portugal que a quebra no investimento abrange tanto as empresas como as famílias.

E, apesar da melhoria do investimento, tal não vai traduzir-se em melhorias no mercado de trabalho, já que se aponta para uma contracção de 3,3% no emprego, depois de uma quebra de 4,2% no ano passado.

As actuais previsões são conhecidas menos de 15 dias depois de o governo português, forçado por uma conjuntura mais negativa, anunciar alterações profundas às metas do défice orçamental.

Para este ano, em vez de 4,5% do Produto Interno Bruto, o objectivo do défice orçamental sobe para 5,5% (afastando-se dos 3% previstos no memorando inicial da missão de acompanhamento do programa de ajuda a Portugal) e em 2014, em vez de estar obrigado a cumprir um défice de 2,5%, o governo tem no horizonte uma meta de 4%. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH