Construção e reparação de estruturas de produção de energia eléctrica são prioridades de Angola até 2016

10 April 2013

A construção, reparação das estruturas paradas, o reforço da capacidade de transporte e transformação e a interligação dos três principais sistemas eléctricos (Norte, Centro e Sul) são as prioridades para o sector do Ministério da Energia e Águas para o período 2009/2016.

No decurso do 7º Fórum de Energia Germano-Africano, que decorreu em Hamburgo, Alemanha, o director-adjunto do gabinete do ministro da Energia e Águas, Job Vilinga, fez um retrato do sector, que se caracteriza pela baixa taxa de acesso à electricidade, limitações na capacidade de produção de energia eléctrica, elevado custo de produção, estrutura financeira deficiente das empresas públicas, subsídios do Estado elevados, com tarifas médias na ordem dos 42 dólares por megawatt e a carência de quadros.

Até 2016 e no domínio da produção, o Ministério da Energia e Águas propõe-se avançar com os projectos das centrais hidroeléctricas de Lauca, Caculo Cabaça, no rio Cuanza, a central do ciclo combinado do Soyo e as centrais hidroeléctricas de Jamba ya Mina e Jamba ya Woma no rio Cunene.

No domínio da transmissão, Job Vilinga destacou a construção dos sistemas de transmissão associados às novas centrais a interligação dos sistemas Norte, Centro e Sul.

O director-adjunto do gabinete do ministro da Energia e Águas disse também que no que se refere às energias renováveis pretende-se realizar estudos para o desenvolvimento de mini-hídricas, electrificação rural, com recurso a energia solar e o proceder ao levantamento dos ventos na região do Namibe, visando a instalação de uma central de produção de energia eólica. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH