Subsidiária do grupo chinês Sinopec pretende explorar bloco petrolífero em São Tomé e Príncipe

17 April 2013

A Sinoangol, empresa subsidiária do grupo China Petroleum & Chemical Corporation (Sinopec), manifestou interesse na exploração do Bloco 2 da Zona Económica Exclusiva de São Tomé e Príncipe, informou a Agência Nacional do Petróleo (ANP) de São Tomé e Príncipe.

O comunicado enviado à macauhub em São Tomé, assinado pelo director executivo da ANP, Luís Alberto dos Prazeres, informou igualmente que a Sinoangol apresentou um requerimento solicitando autorização para negociação directa para efeito de prospecção e exploração daquele bloco do mar são-tomense.

A proposta da subsidiária do grupo Sinopec surge no âmbito da lei-quadro das operações petrolíferas de São Tomé e Príncipe que permite “em casos excepcionais” a celebração de contratos por negociação directa.

Face à solicitação da Sinoangol, a Agência Nacional de Petróleo anunciou a abertura de recepção de propostas de eventuais empresas interessadas no citado bloco visando a sua adjudicação nos termos da lei.

O documento assinado por Luís Prazeres adianta que, em caso de inexistência de outras candidaturas no prazo de quinze dias, as autoridades são-tomenses iniciarão negociação directa com a Sinoangol.

Além da zona económica exclusiva, São Tomé e Príncipe dispõe ainda de uma área de exploração conjunta com a Nigéria na base de um tratado assinado em 2001. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH