Empresas indianas pretendem financiar-se no estrangeiro para comprar participação em bloco petrolífero em Moçambique

25 April 2013

A ONGC Videsh Ltd (OVL), do grupo indiano Oil and Natural Gas Corp (ONGC) e a Oil India Ltd (OIL) estão a negociar com bancos internacionais a possibilidade de emitirem obrigações em moeda estrangeira a fim de reunirem 5 mil milhões de dólares para adquirirem 20% de um bloco de gás em Moçambique, informou a imprensa indiana.

As duas participações de 10% cada irão ser vendidas pelos grupos norte-americano Anadarko Petroleum, operador do bloco Área 1 com uma participação de 36,5% e indiano Videocon Industries, com 10%, com a imprensa indiana a noticiar que a OVL, por exemplo, contratou os bancos Citibank, Deutsche Bank e Royal Bank of Scotland para angariar mil milhões de dólares.

Para a OVL o bloco de gás em Moçambique é fundamental atendendo ao facto de a tentativa de adquirir uma participação num campo petrolífero no Cazaquistão não dever ter êxito, com o governo local a ir vender provavelmente a uma empresa chinesa a participação que o grupo norte-americano ConocoPhillips tinha acordado vender à empresa indiana.

A imprensa da Índia escreve ainda que caso as duas empresas que decidiram juntar esforços neste negócio consigam adquirir os 20% à venda, empresas indianas passarão a controlar 30% daquele bloco de gás, atendendo a que a Bharat Petroleum dispõe de 10% e o grupo norte-americano veria com esta venda a sua participação reduzir-se para 26,5%

O Bloco Área 1, na bacia do Rovuma, norte de Moçambique, tem como operador o grupo Anadarko Petroleum (36,5%), sendo os restantes parceiros o grupo japonês Mitsui & Co, com 20%, as empresas indianas Videocon Industries e Bharat Petroleum, com 10% cada, o grupo estatal PTT da Tailândia com 8,5% e a estatal moçambicana Empresa Nacional de Hidrocarbonetos com 15%. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH