Crise internacional dificulta trocas comerciais entre Angola e o Brasil

29 April 2013

A crise financeira e económica mundial, que teve início em 2009, continua a dificultar o crescimento das trocas comerciais entre Angola e o Brasil, afirmou o presidente da Associação de Empresários e Executivos Brasileiros em Angola (Aebran).

Renato Azevedo recordou ao semanário Expansão que em 2008 as trocas comerciais situavam-se em 5 mil milhões de dólares e em 2012 apenas 1,3 mil milhões de dólares, “se bem que tudo esteja a ser feito no sentido de inverter essa situação.”

Falando recentemente em Luanda, no acto de lançamento do portal da Aebran, Renato Azevedo notou que as relações entre os empresários angolanos e brasileiros estão no bom caminho e tendem a melhorar ainda mais, por, como referiu, não existirem barreiras linguísticas entre ambos.

“Tem sido precisamente pela inexistência de barreira linguística que várias empresas brasileiras de grande dimensão, bem como as pequenas, têm vindo a investir em Angola”, salientou Azevedo.

Relativamente ao portal, referiu que se trata de um elo de ligação entre os empresários e executivos brasileiros e os angolanos, o que permitirá o alargamento da rede de contactos de cada empresário.

De acordo com o plano estratégico da organização, a Aebran tem a pretensão de se tornar numa referência de excelência na actividade comercial entre Angola e Brasil, daí a necessidade do lançamento da ferramenta informática. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH