Comércio entre Cabo Verde e Ceará, Brasil, em queda devido a dificuldades logísticas

6 May 2013

As exportações do estado brasileiro do Ceará para Cabo Verde caíram de 10,6 milhões de dólares para 965 mil dólares ou 90,92% entre 2008 e 2012, de acordo com dados do Centro Internacional de Negócios (CIN/CE) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

Em simultâneo, a participação de Cabo Verde na balança comercial cearense reduziu-se de 0,8% para 0,1%, enquanto a participação do Estado na balança comercial do Brasil com Cabo Verde caiu de 26,8% para 3,7%.

O jornal brasileiro Diário do Nordeste noticiou que para o CIN/CE a queda está relacionada com problemas logísticos entre os dois mercados com os empresários cearenses e cabo-verdianos a reclamarem o início de uma ligação marítima.

“Os navios que escalam o porto da Praia, em Cabo Verde, não são de grande calado, podendo portanto atracar no porto do Mucuripe, já que os dois terminais têm condições semelhantes”, disse o superintendente do CIN-CE, Eduardo Bezerra.

Bezerra disse ainda que enquanto uma ligação marítima directa entre Fortaleza e Cabo Verde levaria cerca de sete dias, na situação actual, em que as mercadorias passam em primeiro lugar por portos da Europa antes de seguirem para Cabo Verde, o percurso demora 30 a 45 dias.

“Aumentando o tempo, o custo subiu exponencialmente, estando nós à procura de um armador para operar a rota ligando o porto de Fortaleza ao da Praia ou ao do Mindelo”, salientou o superintendente do CIN-CE.

Em Dezembro do ano passado, o mesmo jornal da cidade de Fortaleza, capital do estado brasileiro do Ceará, noticiou que o início das operações na nova rota marítima entre o porto de Mucuripe, em Fortaleza, e Cabo Verde tinha sido adiado para 2013. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH