Banco Espírito Santo de Portugal passou a controlar 44% do Moza Banco de Moçambique

19 May 2013

O Banco Espírito Santo (BES) de Portugal passou a deter 44% do capital social do Moza Banco de Moçambique na sequência da aquisição de uma participação de 18,9%, anunciou o grupo BES em comunicado ao mercado.

De acordo com o comunicado divulgado através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, o negócio foi ultimado entre o BES África e a sociedade de investimento Geocapital, do magnata do jogo de Macau Stanley Ho, que recebeu pela venda dos 18,9% cerca de 27 milhões de dólares, ficando com uma participação naquele banco de 5,6%.

Actualmente, o Moza Banco tem um capital realizado de 42,5 milhões de dólares, sendo a maior participação, de 50,4%, detida pela Moçambique Capitais, uma sociedade agrupando mais de 300 pequenos accionistas.

O Banco Espírito Santo entrou no Moza Banco em Janeiro de 2011 através do BES África, através da aquisição de parte do capital da Geocapital no Moza Banco contra o pagamento de 8,1 milhões de euros.

O jornal moçambicano Savana adiantou que o Moza Banco, que ocupa o 5º lugar na lista dos bancos moçambicanos, poderá vir a fazer um novo aumento de capital até ao fim do ano, para melhor prosseguir com o seu programa de expansão.

Em menos de duas semanas, esta é a segunda operação de capital envolvendo bancos moçambicanos, depois de o Banco Único ter vendido ao Nedbank da África do Sul 36,4% da participação detida por um consórcio português por 24,4 milhões de dólares.

Entretanto, o banco procedeu quarta-feira à emissão de papel comercial no montante de 700 milhões de meticais, a uma taxa fixa de 11% por um prazo de 6 meses, que foi totalmente subscrita.

O papel comercial é um produto que permite às empresas emitentes financiarem-se directamente no mercado de capitais, sendo representado por títulos nominativos com um prazo de emissão normalmente inferior a 12 meses. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH